domingo, 1 de março de 2009

Hoje...

Bom dia...
Bom dia, já?!
Abro os olhos com um esforço gigantesco, estico os pés e as mãos em sentido contrario, tendo a sensação que o corpo vai quebrar ao meio. Tento erguer-me mas a cabeça está tão pesada que tenho de esperar mais uns segundos até que me venham forças suficientes.
Finalmente de pé, lavo a cara olho-me ao espelho, a sensação de cansaço não melhorou mas, mais um dia se segue pela frente e tenho de ganhar coragem para enfrenta-lo, arrasto-me de novo até ao quarto para escolher qualquer coisa para vestir, o ideal seria algo que me animasse, que me vestisse bem e me arrebitasse para este novo dia mas, apesar de não faltar roupa no armário, não há nada que me apeteça, nada que me anime, tudo é demasiado igual, demasiado gasto, demasiado colorido, demasiado... "pouco confortalvel", mais um grito interior de desalento e fechando os olhos pego a primeira peça que está a mão, pronto estou pronta mas, assim que saio de casa sinto o olhar da minha mãe de alto abaixo arrebitando a sobrancelha como quem diz: "nem parece teu, que roupa estranha". Não quero saber, só quero cumprir as tarefas que me competem e voltar de novo para casa.

Foi assim que o meu primeiro domingo de Março começou.
Não me apetece ver ninguém, estar com ninguém, apetece-me apenas por uns fones nos ouvidos, agarrar na caneta e no papel e explodir palavras, sonhar desejos, escrever angustias mas, na altura, no momento certo a caneta não desliza, a tinta não pinta, o papel não serve, não me consigo concentrar, não me consigo desligar, não consigo nada se não sentir aquela moinha que sobe pela coluna acima inspirando uma vontade louca de gritar, de bater, de explodir, mas nada sai.. tento ficar em silencio alguns segundos, tento não pensar em nada, não fazer planos, apenas sentir o meu coração a bater, acalmando-se aos poucos. Finalmente abro os olhos estarei mais calma? com mais energia? não interessa tenho de continuar e aqui estou eu...

2 comentários:

Inês Silva disse...

Como eu compreendo nitidamente o que descreves... Mana, vive um dia de cada vez, força surge com um novo dia, só não sabemos é quando ele vem!

Moonlight disse...

Por mais que nos custe,teremos de ter forças para continuar.Porque no proximo dia nascerá um novo sol e mesmo que sejam nuvens tudo tem sua beleza sem a reconhecermos por vezes
Bjito